31 de julho de 2004

O tempo e as tecnologias

A eletricidade (1873) passou a ser utilizada por 50 milhões de usuários no mundo apenas depois de 46 anos de existência. O automóvel foi criado em 1886 e somente 35 anos depois chegou a essa marca. O telefone (1876), idem: foram mais de três décadas para se disseminar. O rádio (1906), 22. A televisão (1926), 26. O forno de microondas (1953), 30. O microcomputador (1975), 16 e o celular (1983), 13 anos.

Internet alcançou essa marca em apenas quatro anos, entre 1995 e 1999.

30 de julho de 2004

Para quem curte Syd Barrett, aqui letras traduzidas do gênio, acho que são as primeiras que eu vejo, até porque é meio complicado traduzir suas canções e conseguir ser fiel ao que ele queria dizer. Aceita-se contribuições.
 




29 de julho de 2004


Francesa 'ensina' a manter emprego sem trabalhar


Um livro que ensina trabalhadores a enrolar nos seus empregos está causando polêmica na França.

Bonjour Paresse (Bom Dia Preguiça) se propõe a difundir "a arte de trabalhar o menos possível para o seu empregador".

O livro foi escrito como uma paródia de obras que ensinam como fazer sucesso em grandes corporações.

A autora, Corinne Maier, trabalha como consultora na área de economia para a EDF, estatal francesa do setor elétrico. A empresa iniciou um processo disciplinar contra a funcionária.

A EDF está sendo parcialmente privatizada para que se torne mais eficiente, e a diretoria acha que o livro de Maier prejudica a companhia.

Gerentes inúteis

Bonjour Paresse não faz menção direta à EDF.

Em capítulos com título como "Cultura Corporativa - Gente Estúpida", o livro ataca os "inúteis" gerentes de médio escalão.

E diz que "você não tem muito a perder se não fizer muito no trabalho".

Maier aconselha o leitor a escolher os tipos mais inúteis de trabalho, como o de consultor, especialista ou conselheiro.

A escritora enfrentará a diretoria da EDF em uma audiência no dia 17 de agosto.

Se seguir seu próprio conselho, trará uma pilha de arquivos polpudos debaixo do braço.

Segundo ela, essa é a melhor maneira de evitar perguntas da chefia sobre o que exatamente ela fez o dia todo.

Fonte: BBC Brasil
Noites do Ben

O grupo Los Sebosos Postizos, projeto paralelo dos integrantes da Nação Zumbi, apresenta clássicos de Jorge Ben e outras covers no Sesc Pompéia, em São Paulo, nesta sexta (30) e sábado (31).

Apresentada como "Noites do Ben", a festa abre com uma sessão de musicas selecionadas para esquentar o público enquanto sobem ao palco os integrantes dos "Los Sebosos Postizos".

A banda é formada por Jorge du Peixe na voz, Lucio Maia na guitarra semi-acústica, Pupillo na bateria, Nino Brocolli na 'maresia'. Ainda marcam presença Bactéria, do Mundo Livre S/A, nos teclados e Gustavo "Da lua" nas tumbadoras.

As "Noites do Ben" já foram realizadas em Recife e Curitiba, e contam com versões de músicas do Jorge Ben dos anos 60 e 70, Tim Maia, The Zombies, classicos do ska e reggae jamaicano.

Dentre os sucessos de Jorge Ben estão A Tamba, Umabarauma, O Homem da Gravata Florida, Toda Colorida e Jovem Samba.

27 de julho de 2004


dingombel dingombel dingombel!!!
trlitrlitrlitrlitrli (é o barulho das renas)

hohohoho!
hohohoho!



dzzzzziiiiiiiiiiiit (choque elétrico)
dzzzzziiiiiiiiiiiit (continuação do choque elétrico)


26 de julho de 2004

tempo... tempo.. tempo. tempo... tempo.. tempo.



tempo... tempo.. tempo. tempo... tempo.. tempo.

"A microssociedade de Hogwarts se apresenta como uma selva impiedosa, onde reinam o individualismo, a concorrência exacerbada e o culto à violência. Expostos a um incessante massacre publicitário, a maior felicidade dos alunos é gastar dinheiro nas lojas perto da escola."
Ilias Yocaris, professor francês de teoria da literatura, em artigo no jornal Le Monde, alertando para uma sub-reptícia apologia do capitalismo contida nas aventuras de Harry Potter

"Como Freud disse, às vezes um charuto é apenas um charuto. Às vezes um livro infantil é apenas para crianças."
Ben Macintyre, escritor, que não vê em Potter nada além de um bruxinho simpático

25 de julho de 2004

"Se vestia tão bem que dava vontade de vê-la vestida sem roupa."

Roubado de um blog que não lembro mais qual é.

23 de julho de 2004

"alguma coisa está fora da ordem.. fora da ordem mundial.. "

Bares de Ipanema - A praia da Bossa Nova
O dono Oskar Geidel, austríaco que chegou ao Brasil em 1930 como trapezista, abriu o Zeppelin em 1937, na rua Visconde de Pirajá. O nome do bar era uma homenagem ao dirigível alemão Graf Zeppelin, que fazia a linha Frankfurt - Rio. As mesas eram de madeira, forrada com toalhas brancas. As cadeiras eram de palha e as paredes eram pintadas de verdes. Nos anos 50 o Zeppelin era freqüentado por Millôr Fernandes, Rubem Braga, Paulo Mendes Campos, Fernando Sabino, entre outros. E nos anos 60 Vinicius de Moraes, Bette Faria, Nelson Mota e toda a musica popular aumentou a clientela do bar. Em setembro de 1968, Oskar vendeu o Zeppelin para Ricardo Amaral. Mas, antes, deu uma festa de despedida, "A Última Ceia", com os grandes personagens de Ipanema. Esta festa ficou registrada com a foto de Paulo " Salsicha". Ricardo Amaral mudou o estilo do Bar e os velhos freqüentadores não o freqüentava mais. O Zeppelin fechou em 1972.




Em 1968, a Última Ceia no Zeppelin (da esq.): Ferdy Carneiro, Claudio Romeiro, Mânlio Marat, Armando Rozário, Osmar, Claudius, Paulo Góes, Oskar (proprietário), Albino Pinheiro, Guerreirinho, Negão, Nicácio (Garçom), Carlos Vegara e Luiz Accioly

Copacabana ou Ipanema?!

A Bossa Nova surgiu em Ipanema, embora em Copacabana houvesse o Beco das Garrafas e o famoso apartamento de Nara Leão (no posto 4). Mas Ipanema era o ponto de encontro da época: nos botequins, na praia e nas ruas. Os criadores da Bossa Nova eram cidadãos ipanemenses.




Mundo deve pagar conta da preservação da Amazônia, diz 'Economist'

O mundo deve deixar de apenas falar e começar a ajudar o Brasil a pagar a conta da conservação da floresta amazônica, afirma em editorial a revista britânica The Economist desta semana.


A revista diz que países tropicais, e em geral mais pobres, devem ter o direito de se beneficiar economicamente por meio de algum tipo de deflorestamento.

"Os Estados Unidos e a Europa derrubaram a maioria de suas florestas nos últimos séculos. Quem são eles para dizer à Indonésia, ao Brasil e ao Congo para fazer o contrário?", indaga o editorial.

"Mas o desflorestamento que é ideal para o Brasil provavelmente será maior que aquele que serviria para a humanidade como um todo. Assim, faz sentido encontrar maneiras de tornar a manutenção da floresta tão recompensadora ao Brasil quanto ao mundo."

O texto, então, afirma: "Quando os cálculos forem feitos, o mundo deve pagar a sua parte da conta".

BR-163

A publicação que chega às bancas nesta sexta-feira traz na capa o título "Saving the Forest" (Salvando a Floresta) e uma extensa reportagem sobre o projeto de melhorias na BR-163 (que liga Cuiabá a Santarém) e as conseqüentes ameaças ambientais do projeto.

Segundo a Economist, o desenvolvimento da estrada trará muitos benefícios para a economia brasileira, facilitando o transporte e o escoamento de produtos agrícolas para a exportação.

O projeto, porém, "poderia desmatar de 30% a 40% da Amazônia até 2020, de acordo com uma estimativa".

O texto afirma que o governo federal está agindo para conter a devastação florestal que poderia resultar da nova estrada. Afirma que 15 ministérios estudam "cada possível consequência do projeto".

Por outro lado, a reportagem aponta a fragilidade dos órgãos responsáveis pela fiscalização do desmatamento em Estados do Centro-Oeste e do Norte, como o Incra e o Ibama.

Para a publicação britânica, "o milagre seria uma estrada que promovesse o crescimento do Brasil protegendo ao mesmo tempo a indispensável Amazônia".

Fonte: BBC Brasil

22 de julho de 2004

Olha os americanos metendo os bedelhos de novo...


Lei do abate exclui aviões militares que invadem espaço aéreo brasileiro

Para reagir às invasões do espaço aéreo, o governo brasileiro criou a chamada Lei do Abate, que permite a derrubada de aeronaves civis em vôos irregulares sobre o território nacional. Essa medida, que visa, principalmente, apoiar as ações do Sistema de Vigilância da Amazônia (Sivam), não abrange aviões militares, notadamente os dos Estados Unidos, que invadem constantemente o espaço aéreo brasileiro. Mesmo assim, os EUA acenam com ameaças de boicote contra a nova legislação.

De acordo com a lei, antes de efetuar o tiro de destruição, os aviões interceptadores do Comando da Aeronáutica, entre eles caças F-5, Embraer ALX e o subsônico AMX, terão de cumprir nove procedimentos. A intenção é evitar qualquer falha no processo de abate e inibir possíveis equívocos.

Somente as aeronaves suspeitas que não obedecerem a nenhum dos oito procedimentos poderão ser abatidas. A destruição tem que ser autorizada pelo Comandante da Aeronáutica. Antes, essa prerrogativa era do presidente. A lei entrará em vigor daqui a 90 dias, prazo para ser divulgada no Brasil e no exterior.

Segundo o ministro da Ciência e Tecnologia, Eduardo Campos, a Amazônia está no centro das prioridades do governo Lula. Essa declaração foi feita na abertura da 56ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), que ocorre em Cuiabá. Essa região do País detém um dos maiores índices de rotas clandestinas utilizadas por contrabandistas, biopiratas e traficantes de drogas.

As próprias autoridades brasileiras acreditam numa reação dos Estados Unidos contra essa regulamentação do abate de aviões civis. Por determinação do congresso norte-americano, seu governo ficaria impedido de transferir ou exportar qualquer equipamento, peça de reposição ou tecnologia. Isto afetaria diretamente o Sivam. A ameaça é suspender a assistência técnica dada pela empresa Raytheon, dos EUA aos sistemas de radares e segurança aérea no Amazonas.

O deputado federal do Paraná e membro da Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional, André Zacharow (PP) , confirmou as negociações do ministro da defesa, José Viegas, com os Estados Unidos. Viegas teria chegado a um acordo diplomático com a Casa Branca, abrindo algumas concessões às exigências de Washington. ?Esse assunto da retaliação já está superado?, afirmou o parlamentar.

No rol das negociações, o governo brasileiro aguardou uma licença extraordinária dos norte-americanos para regulamentar o abate de aviões civis em território nacional. Entre as concessões está a isenção de responsabilidade dos militares dos Estados Unidos quando houver uma ação de derrubada em conjunto com o Brasil.

Na tentativa de contornar um maior confronto com os Estados Unidos, estão fora do alcance de lei os aviões militares de outros países. Mesmo que entrem no espaço aéreo brasileiro sem permissão, não se identifiquem e até se recusem a atender ordens de pouso. Estes só poderão ser derrubados no caso de autodefesa, com respaldo da Organização das Nações Unidas.

Atualmente, as forças armadas norte-americanas têm bases militares em todos os países fronteiriços ao Brasil, principalmente nos chamados panamazônicos. E seus aviões do departamento de narcóticos, segundo a Comissão de Coordenação do Sivam, invadem constantemente o espaço do território brasileiro em perseguição a aeronaves usadas por traficantes de cocaína.

Soberania pela ciência


O governo brasileiro tem apostado numa maior capacitação dos centros de pesquisa da Amazônia Legal, que representa 51% do território nacional, para servir como marcos da soberania nacional na região. Durante a conferência da SBPC, o ministro disse que pelo menos R$ 15 milhões serão destinados para a região Amazônica até dezembro.

Esse financiamento será voltado para bolsas de mestrado e doutorado na Amazônia. Segundo o ministro, cerca de mil doutores estão com seus estudos voltados à floresta Amazônica. Sua pasta elaborará um diagnóstico, a ser concluído em agosto, sobre as ações de ciência, tecnologia e inovação na região. "O dinheiro para as bolsas sairá dos fundos setoriais do ministério", informou.

Inovações

O decreto da Lei do Abate tem algumas inovações em relação ao texto inicial, aprovado em 1998, no governo FHC. O tiro de destruição só ocorrerá quando a área de ataque não for "densamente povoada" e estar relacionada com rotas de tráfico.

Toda operação estará sob o controle do Comando de Defesa Aeroespacial Brasileiro. A aplicação dos procedimentos terá de ser gravada em áudio e vídeo e a execução terá como responsáveis pilotos e controladores qualificados.

Basicamente, as aeronaves serão considerada suspeita quando ingressam no território nacional sem plano de vôo aprovado e vinda de regiões reconhecidamente fontes de produção de distribuição de drogas. E também as que omitirem dados sobre identificação ou que, numa rota de distribuição de drogas, não cumpra os procedimento de checagem de vôo.

Júlio Ottoboni/Gazeta do Povo e agências.

Fonte: Globo.com
preciso fazer um comentário:
PAGODEARAM ASTRONAUTA DE MÁRMORE (??????)

ponto

sem mais.

21 de julho de 2004


Oh Josué, eu nunca vi tamanha desgraça
Quanto mais miséria tem, mais urubu ameaça
Peguei o balaio, fui na feira roubar tomate e cebola
Ia passando uma véia, pegou a minha cenoura
Ai minha véia, deixa a cenoura aqui
Com a barriga vazia
Não consigo dormir
E com o bucho mais cheio comecei a pensar
Que eu me organizando posso desorganizar
Que eu desorganizando posso me organizar
Da lama ao caos
Do caos à lama
Um homem roubado nunca se engana

Da lama ao Caos - Chico Science

20 de julho de 2004

Refém filipino é libertado após tropas saírem do Iraque
 
Os terroristas se mostram pessoas integras. Ao contrário dos EUA.

19 de julho de 2004

http://pro.corbis.com/images/PG16455.jpg?size=67&uid={da5f4cbf-a25c-407a-b17d-755242cd93e9}"> 
Os Escritores Medíocres

Essas mentes medíocres simplesmente não se conseguem decidir a escrever como pensam, pois acham que depois o resultado poderia adquirir uma aparência muito simplória. [...] Desse modo, apresentam o que têm a dizer com construções forçadas e difíceis, neologismos e períodos extensos, que circundam o pensamento e acabam por o ocultar. Oscilam entre o esforço de o comunicar e o esforço de o esconder. Querem guarnecer o texto de modo que ele adquira uma aparência erudita ou profunda, para que as pessoas pensem que ele contém mais do que se consegue perceber no momento da leitura. Sendo assim, esboçam partes do seu pensamento em expressões curtas, ambíguas e paradoxais, que parecem significar muito mais do que dizem; logo voltam a apresentar os seus pensamentos com uma torrente de palavras e uma verbosidade insuportável, como se fossem necessárias sabe-se lá que medidas para tornar compreensível o seu sentido profundo, enquanto, na verdade, se trata de uma ideia bastante simples, para não dizer até trivial.
 
Arthur Schopenhauer, in 'A Arte de Insultar'
 
Fonte: http://www.citador.pt




Doce de Leite

Ingredientes:
  • 3 xícaras (chá) de açúcar
  • 2 colheres (chá) de bicarbonato de sódio
  • 2 colheres (chá) de canela em pó (opcional)
  • 3 litros de leite integral

Modo de Preparo:
Misture em uma panela grande todos os ingredientes e leve para cozinhar. Assim que ferver, reduza o fogo e cozinhe por 2 horas e 45 minutos, mexendo de vez em quando, ou até obter um doce de leite cremoso. Se preferir o doce de leite escuro, junte a canela aos demais ingredientes e cozinhe, depois de levantar fervura, por 3 horas e 15 minutos. Sirva puro ou use como recheio de bolos.

15 de julho de 2004

Não era como um passeio no parque em uma ensolarada manhã de domingo, eu estava só de
passagem. Já era noite, fazia frio, estava tudo tão sombrio e melancólico, acho que era um
sinal, mas como poderia saber? Na minha colossal ingenuidade atalhei pelo parque, o famoso
parque, era a forma mais rapida de chegar a um conhecido, com quem havia marcado um
encontro, horas antes. Andava a passos largos, não estava exatamente atrasado, mas ansioso.

Quase na metade do caminho, sou abordado por um policial, conhecido regionalmente por Dequi, sim, o famoso Dequi, aquele que gosta de passar a mão no saco dos revistados e ainda por cima roubar sua maconha. Ele me resvista pedindo onde eu ia, eu respondo, pediu se eu trabalhava e estudava, minha resposta foi positiva, revistando minha mochila ele encontra 2 reais e meio de maconha, sim, pois eu comprei 5 reais e consumi metade, então eram 2 reais e meio. Pede meus documentos, eu procuro e digo que não estavam comigo, lhe entrego meu cartão da universidade e já em um tom muito agressivo me xinga sem parar.

Me acusou por cerca de 2 minutos, através do rádio, preso em seu peito, chama uma viatura, enquanto me algema com as mãos para trás. Tento argumentar que não há necessidade disso, ele me xinga mais e manda eu me calar. Entro na viatura, os outros policias pedem a quantidade apreendida e se surpreendem com seu colega: Tu vai fichar? O policial que me abordou só responde que sim e me xinga mais um pouco. Os xingamentos são sempre os mesmos, lições de moral de quem não tem moral para dar lição, viciado, marginal, maconheiro, traficante, vagabundo e et cetara.

Entrei na delegacia que se localiza a uma quadra do local onde fui abordado, as pessoas na sala de espera que assistiam a novela das 7, em uma TV 14 polegadas presa na parede, imediatamente desviaram o olhar e me encararam profundamente, só consegui olhar para o chão, logo em seguida tropecei em ajulejo solto.

Fui conduzido até uma sala onde haviam uma mesa, um ármario, algumas cadeiras, duas descargas de privada na parede e um longo banco, com uma grossa barra de ferro por toda extensão de seu encosto. O "gentil" policial me conduzindo aos trancos e barrancos me colocou no tal banco e algemou uma de minhas mão na tal barra.

Já algemado no banco havia um rapaz, pego por afanar uma mulher, sei que ele tem 33 anos
porque um policial perguntou, mas era impossivel precisar sua idade, talvez pelas roupas
velhas que vestia, talvez pelas sequelas das drogas em seu corpo. Não me recordo o seu nome,
mas foi muito cordial, ao contrário do homem da lei. Contou algumas piadas, conversamos um
pouco, me deu as dicas necessarias caso eu fosse encarcerado e sabia tantas leis que se
sairia bem em uma faculdade de Direito. Mostrava uma inteligencia bastante superior a do sargento Dequi.

Se passaram cerca de 2 horas, onde outros policiais entravam e saiam sempre pedindo o que eu tinha feito, enquanto o herói da noite mostrava sua grande apreensão. Fui interrogado, sempre sendo xingado e ameaçado e humilhado e alvo de chacota e de palavras jocosas. Minha reação?
Olhar para o chão e xingar esse filho da puta mentalmente.

Fui chamado para prestar depoimento, meu amigo da lei me soltou e em seguida me algemou para me conduzir a sala em frente, ou seja, fui algemado para andar 3 metros, dentro de uma delegacia, onde existem diversos policiais armados e que mesmo se eu quizesse não conseguiria fazer nada. Prestei depoimento, o escrivão foi um pouco mais gentil, hora parecia preocupado comigo e hora concordava com o policial. Fui fichado no artigo 16 (consumo) com a quantidade de 12,5 gramas, o que me faz pensar que o policial que me abordou, enxertou ou injetou (como queiram) maconha na minha maconha. Entenderam? Acho que ele colocou mais maconha do que eu relamente tinha. Porra! Façam as contas!

Enfim, quando solicitado terei que comparecer ao fórum para ser julgado por porte -como consta na ficha- de uma substancia esverdeada semelhante a maconha. Posso pegar até 3 meses de prisão, ter que pagar uma multa que varia de 240 reais até 46 mil reais, ou na melhor das hipóteses, pagar cestas básicas, visitar semanalmente clínicas ou comparecer mensalmente perante o juiz.

Meus amigos, eu sou uma pessoas ruim? Eu maltrato meus pais, minha namorada, meus conhecidos? Sou um bandido, assassino, ladrão, estuprador ou algo do genero?
O meu crime foi portar uma substancia que, leigos facilmente confundiriam com tabaco, que tem efeitos semelhantes ao álcool e blá blá blá blá, poderia ficar argumentando dias sobre a maconha e a tamanha hipocrisia de nosso país.

Sei lá, tirem suas conclusoes dessa história. Mas sinceramente, é necessário isso? É realmente necessário?



A proximidade

asfixia os pensamentos


Hawking reformula sua teoria sobre os buracos negros

O cientista britânico Stephen Hawking reconsiderou sua teoria sobre os buracos negros do espaço e agora sustenta que, em vez de não terem fundo, eles emitem radiações que permitem descobrir seu conteúdo. A nova teoria, adiantada hoje pela revista New Scientist, será defendida por Hawking na 17ª Conferência sobre Relatividade Geral e Gravidade, no próximo dia 17 de julho em Dublin, na Irlanda.

O professor Curt Cutler, do Instituto Albert Einstein de Golm, na Alemanha, que dirigirá a comissão científica nessa conferência, confirmou à revista que o cientista britânico entrou com um pedido de última hora para participar do encontro.

Basicamente, sua nova teoria questiona que os buracos negros sejam um poço sem fundo que todo mundo achava. Ele mesmo defendeu durante quase 30 anos que um buraco negro destrói tudo o que cai nele. "Resolvi o problema do paradoxo da informação nos buracos negros e quero falar disso", dizia a nota que Hawking enviou aos organizadores.

Os buracos negros são regiões no espaço onde a matéria se comprime em tal ponto que sequer a luz pode escapar do puxão de sua enorme força da gravidade.

Os cientistas acreditavam até agora que nada que um buraco negro engole volta a ser visto. Já em 1976 o professor Hawking demonstrou, segundo as regras da física quântica, que, apesar tudo, os buracos negros são capazes de propagar energia. Ele calculou que, quando se formam, os buracos negros começam a se evaporar, e no processo propagam energia e perdem matéria.

Com esta "teoria da radiação de Hawking", o matemático da Universidade britânica de Cambridge resolveu um dos principais enigmas da física. O enigma é conhecido como o "paradoxo da informação" e se refere ao futuro daquilo que entra em um buraco negro.

Segundo sua teoria atual, a "radiação de Hawking" não contém informação alguma sobre a matéria que há dentro de um buraco negro e, uma vez que ele desaparece, essa informação sobre o que houvesse dentro também se perde. Mas isto entra em conflito com uma regra da física quântica, segundo a qual essa informação não pode se eliminar totalmente. O professor Hawking assegura que resolveu este paradoxo sobre a informação dos buracos negros.

Embora ainda não sejam conhecidos todos os detalhes de sua descoberta, a New Scientist adianta algumas pistas, baseadas em uma conferência dada pelo professor em Cambridge. Aparentemente, Hawking sustenta agora que os buracos negros não têm um horizonte bem definido que proteja seu conteúdo do mundo exterior. "Em essência, seus 'novos' buracos negros já não são aqueles que engoliam tudo, mas emitem uma radiação contínua durante um longo tempo e, finalmente, abrem-se para revelar toda a informação que contêm".

Fonte: Terra

Mais Informações: NewScientist


huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh huummmm ahhhh



13 de julho de 2004

Rock and Roll

Hoje, em 1985 foi realizado o Live-Aid, megaconcerto montado por Bob Geldof (o Pink do filme The Wall), com intuito de levantar dinheiro para ajudar os famintos da Africa, mais especificamente da Etiópia. Diversos músicos estavam presentes, desde David Gilmour e Queen a U2, assistidos por todo o mundo. A partir de então, está data seria conhecida como o Dia Mundial do Rock (alguém já ouvir falar de Woodstock?). O mais louco e conhecido dos estilos musicais (que não se resume a música, é um estilo de vida), que embalou gerações, quebrando todos os paradigmas e que ainda hoje se faz forte e presente.

Plagiando Os Mutantes: "Posso perder minha mulher, minha mãe, desde que eu tenha o rock and roll". É isso ai!



Colisão de Mundos. Duas galáxias espirais se encontram e se misturam para formar no futuro, provavelmente, uma só galáxia elíptica. Cada galáxia tem em torno de 1 trilhão de estrelas. Uma megacolisão fascinante, mas também uma catástrofe de dimensões cósmicas. Um aviso de que ninguém está seguro no Universo. Deveremos compreendê-lo, se quisermos garantir a sobrevivência de nossa espécie.

"Se não podemos pensar por nós mesmos, se não estamos dispostos a questionar a autoridade, somos apenas massa de manobra nas mãos daqueles que detêm o poder. Mas, se os cidadãos são educados e formam as suas próprias opiniões, aqueles que detêm o poder trabalham para os cidadãos. Em todo o país, deveríamos ensinar às nossas crianças o método científico e as razões para uma Declaração de Direitos."
(Carl Sagan)


Fonte: Sociedade dos Cientistas Mortos
ps
psi
psico
psicose
psicor
psicodélico
psicoesotérico
psicotrópico
psicolérico
psicodoido
psicólico

piscina

12 de julho de 2004


RIO OU MAR VERMELHO?

Um jovem deixou o casebre com certo receio, nunca sabia se não estava sendo seguido. Tem apenas 17 anos e carrega um fuzil potente nos braços, no bolso esconde uma touca, munição em quantidade e um pouco de dinheiro. Na cintura, uma faca e uma bolsa amarrada.

Vai se esgueirando por entre as ruas estreitas, sobe uma ladeira e pára um pouco pra descansar, olha para o horizonte e o que vê é só pobreza e destruição, uma paisagem que chama a atenção não pela beleza, mas pelo terror que passa. Resolve sentar numa pedra e esperar um pouco.

Desde criança, ele sempre sonhou em se tornar um soldado, usar uma farda, ter uma arma, lutar bravamente contra os inimigos, como fez o seu pai quando foi morto. Mas os tempos acabaram mudando e ele teve que ver sua família ser completamente arruinada pela violência humana, deixando-o órfão com 15 anos e sozinho aos 17, porque seu irmão havia sido assassinado há quase um mês. Na verdade, tinha raiva de pessoas, o único amigo fiel era seu fuzil, o qual tratava com cuidado desde quando ganhou, sentia-se perdido no meio das outras pessoas, parecia que já tinha nascido órfão.

Resolveu levantar e deixar a pedra pra trás, afinal ainda tinha uma missão a cumprir. Atravessou a rua do mercado público e se misturou com o restante da multidão. Quando achou que tivesse se perdido, encontrou o local que deveria chegar: um outro casebre, muito menor que o outro e sem pintura, não tinha espaço sequer para um banheiro. Com o mesmo receio de sempre, ele se aproximou, olhou em volta, parou um tempo imóvel e resolveu entrar.

Dentro da casa, haviam mais 5 jovens com as mesmas características e um ancião que parecia estar passando instruções de combate. Quando ele entrou, foi logo revistado e então foi retomada a consersa. Depois de alguns minutos, todos saíram em duplas, com intervalhos de 20 minutos entre uma dupla e outra.

Agora ele estava nervoso e sua dupla aparentava pavor no jeito de caminhar e falar. Já nem verificavam mais se estavam sendo seguidos.

Sem dizer nenhuma palavra, os dois subiram no primeiro ônibus que passou, desceram perto do hospital e entraram no metrô. Dentro do vagão, olhavam as pessoas, mulheres, crianças, idosos, deficientes, bandidos, devia existir de tudo, todos os tipos possíveis.

Mas a missão deveria ser cumprida e enquanto seu companheiro jogava uma carta enrolada numa pedra pela janela, ele recitava o alcorão. Quando as pessoas perceberam o que se passava, entraram em pânico e tentaram correr.

Não havia mais tempo. Os explosivos dentro das duas mochilas eram muito poderosos e ninguém se salvou.

9 de julho de 2004



Tempestades solares eliminaram água de Marte

As tempestades solares e a pouca proteção oferecida por sua atmosfera foram os fatores principais que causaram o desaparecimento de água da superfície de Marte. A informação foi divulgada por cientistas da Nasa.

A existência de água no planeta data de mais de 3,5 bilhões de anos e foi confirmada por dois veículos exploradores que pousaram no planeta em 2004. Imediatamente depois dessa confirmação, os cientistas se perguntaram sobre o que ocorreu para que a água desaparecesse, deixando nada mais que rochas estratificadas e formações minerais próprias dos locais onde o líquido existiu.

A primeira pista surgiu no ano passado na Terra, quando o planeta foi afetado por uma tempestade de radiação solar que se intensificou nos meses de outubro e novembro. "Estes eventos de enorme radiação solar podem afetar (com maior força) a superfície de Marte porque esse planeta tem pouca proteção (de sua atmosfera)", disse Ed Stone, cientista do Laboratório de Propulsão a Jato durante uma entrevista coletiva em Pasadena, na Califórnia.

Além de uma atmosfera mais densa, a Terra conta com a magnetosfera que a protege do intenso bombardeio de partículas de alta energia durante uma tempestade solar. Por outro lado, Marte só tem zonas isoladas com este tipo de proteção, segundo disseram os cientistas da Nasa.

"E durante 3,5 bilhões de anos, é natural que tenha ocorrido uma gradual erosão de água em Marte", apontou Thomas Zurbuchen, cientista da Universidade de Michigan durante uma entrevista coletiva por telefone e pela internet.

Apesar do escudo protetor que protege a Terra, a tempestade do ano passado obrigou o desvio de aviões de passageiros. Além disso, muitas comunicações via rádio e por satélite foram interrompidas. Na Estação Espacial Internacional (ISS), seus ocupantes tiveram que refugiar-se no módulo de serviço russo porque este possuia melhor proteção contra os raios.

Fonte: Terra

8 de julho de 2004





Título "Buttons"
Agência Lew, Lara Propaganda e Comunicação Ltda
Cidade São Paulo
Anunciante Conga
Nome da Marca Conga
Categoria de Produto Calçado
Nome da Campanha Conga 2003
Data da Primeira Publicação 6/8/2003
Mercado Brasil
País de Produção Brasil
Lingua Português
Tipo Anúncio em revista
Assinatura You wear it and it´s fashion.

Diretor de criação: Marco Versolato
Diretor de arte: Marco Versolato
Redator: André Laurentino
Diretor de conta: Ricardo Al Makul
Executivo de conta: Augusto Marques da Cruz Neto
Produtor da agência: Kátia BomTempo
Fotógrafo: Jorge Lepesteur
Illustrator: Terracota
Título "Zipper"
Agência Lew, Lara Propaganda e Comunicação Ltda
Cidade São Paulo
Anunciante Conga
Nome da Marca Conga
Categoria de Produto Calçado
Nome da Campanha Conga 2003
Data da Primeira Publicação 6/8/2003
Mercado Brasil
País de Produção Brasil
Lingua Português
Tipo Anúncio em revista
Assinatura You wear it and it´s fashion.

Diretor de criação: Marco Versolato
Diretor de arte: Marco Versolato
Redator: André Laurentino
Diretor de conta: Ricardo Al Makul
Executivo de conta: Augusto Marques da Cruz Neto
Produtor da agência: Kátia BomTempo
Fotógrafo: Jorge Lepesteur
Illustrator: Terracota

7 de julho de 2004

Violeta é uma linda e jovem garota.
Ela usa um vestido rosa de algodão, com algumas flores de feltro na gola e na barra. Ele tem mangas fofas.
Violeta também usa um laço na cabeça, uma fita de veludo que sua vó lhe deu no último Natal.
Ela gosta de andar nos jardins, beijando as flores, e falando com os bichos. Ela possui um pequeno cão, tão alegre quanto ela. Sempre que podem eles correm e brincam juntos.

Violeta era feliz, mas agora está indisponível.
Ela se deu um tiro.










Anunciado o Fim do Pasquim

6 de julho de 2004

"Ainda pior que a convicção do não, é a incerteza do talvez, é a desilusão de um quase! É o quase que me incomoda, que me entristece, que me mata trazendo tudo que poderia ter sido e não foi."
Luis Fernando Veríssimo

INTERESSANTE

De aorcdo com uma pqsieusa de uma uinrvesriddae ignlsea, não
ipomtra em qaul odrem as lrteas de uma plravaa etãso, a
úncia csioa iprotamtne é que a piremria e útmlia lrteas
etejasm no lgaur crteo.
O rseto pdoe ser uma ttaol bçguana que vcoê pdoe anida ler
sem pobrlmea. Itso é poqrue nós não lmeos cdaa lrtea
isladoa, mas a plravaa cmoo um tdoo.
além de minha compreensão
está meu nariz.

5 de julho de 2004


WASTE OF TIME


"Desculpe, estou com um pouco de pressa, pode ser depois?"

Claro, se o depois existir. Quantas vezes vc já ouviu alguém dizer que o tempo anda muito rápido, que não se arruma tempo mais pra nada, que as 24 horas já não são suficientes pra completar tudo o que se tem por fazer. Quantas? Ainda ontem era 2003, anteontem era 1993 e esses dias ainda era 1983.

Quando estourou a Revolução Industrial na Inglaterra, no século 19, as pessoas foram obrigadas a se adaptar ao novo modo de vida que foi apresentado. Algumas pessoas trabalhavam até 20 horas por dia e as crianças a partir de 5 anos não eram poupadas e muitas vezes acabavam se mutilando em máquinas perigosas. Como as cidades haviam inflado com o constante êxodo rural, tinham que se submeter a essas condições se não quisessem voltar ao campo, a essas alturas já monopolizado por grandes latifundiários. E a Revolução se espalhou pelo resto do mundo, deixando as pessoas cada vez com menos tempo ocioso para conviver com suas famílias ou simplesmente conversar com os vizinhos como faziam quando a sociedade era apenas um aglomerado de pessoas. No Brasil, essa revolução demorou mais ou menos um século para se estabelecer por completo, afinal até 1960 éramos considerados por nós mesmos um país agrícola.

Os tempos mudaram, só que numa velocidade extremamente rápida para nossos proeminentes cérebros em evolução. Não precisamos mais trabalhar 20 horas por dia (pelo menos na teoria e na lei não), mas surgiram ocupações que nós mesmos precisamos escolher para que não sejamos empurrados para a periferia ou para fora das cidades assim como aconteceu na Inglaterra. Precisamos estudar um idioma, fazer academia, frequentar festas e cerimônias, fazer compras, pagar contas, praticar esportes ou religião, estudar e estudar e estudar, destinar tempo à família e trabalhar. Trabalhamos 1/3 de todo o dia, mas dormimos de 3 a 12 horas, então para todas essas tarefas citadas, é necessário que algum horário seja flexibilizado. O mais usado é o horário de sono, às vezes até suprimido em função de uma ou outra coisa, e isso acaba mexendo com a nossa saúde, criando doenças geriátricas em pessoas jovens e vice-versa. Hoje temos, depressão, stress, gastrite, ansiedade crônica e muitas outras psicopatologias que não existiam nas mesmas proporções há poucos anos atrás.

Já que não há como fugirmos disso, devemos aproveitar o máximo do nosso tempo ?ocioso? para tirar algo útil do que fazemos. Me supreendi esses dias quando vi na MTV uma propaganda de uns 30 segundos que no final pedia para os expectadores desligar a tv e ir ler um livro. Ninguém mais faz isso, os livros estão sendo banidos em troca de mero entretenimento sem valor. As famílias já não conversam mais sobre assuntos internos, os adultos assistem novelas e se irritam quando são interrompidos, as crianças trancam-se em seus quartos para assistir filmes de sexo ou de violência e se irritam quando são interrompidas. A tv está destruindo nossas famílias e não nos damos conta disso porque simplesmente não percebemos que é esse meio de comunicação que nos atrasa.
Se dissessem a Napoleão ou Aristóteles que foi inventado um meio de comunição que abrange uma nação em todos os lugares ao mesmo tempo, com certeza eles teriam usado isso para fins políticos e é exatamente isso que acontece hoje, a tv é usada para fins políticos, só que não conseguimos mais discernir o que é política, ficção, drama, comédia, terror, mentira ou verdade.

Postado por Enio Ergumeno por intermédio de Adan Nada

3 de julho de 2004

"Não entendo. Isso é tão vasto que ultrapassa qualquer entender. Entender é sempre limitado. Mas não entender pode não ter fronteiras. Sinto que sou muito mais completa quando não entendo. Não entender, do modo como falo, é um dom. Não entender, mas não como um simples de espírito. O bom é ser inteligente e não entender. É uma benção estranha, como ter loucura sem ser doida. É um desinteresse manso, é uma doçura de burrice. Só que de vez em quando vem a inquietação: quero entender um pouco. Não demais: mas pelo menos entender que não entendo."
(Clarice Lispector)

2 de julho de 2004


TCU divulga lista de inelegíveis na Internet

O Tribunal de Contas da União divulgou hoje pela Internet a relação remetida à Justiça Eleitoral com os nomes dos responsáveis por contas julgadas irregulares nos últimos cinco anos.

São mais de dois mil gestores públicos em todo o Brasil cujas contas não foram aprovadas nesse período. De acordo com Lei Complementar de 1990, as pessoas citadas na lista não podem ser eleitas.

A lista ficará disponível para consulta até o dia 31 de dezembro. Ela foi entregue na última terça ao presidente do Tribunal Superior Eleitoral, sepúlveda Pertence.

E a Igreja faz mais uma contribuição para a sociedade

Ontem (01/07/2004), o juiz do STF (Supremo Tribunal Federal), Marco Aurélio de Mello, se pronunciou a favor da interrupção da gravidez em casos de fetos com anencefalia. Até agora, neste tipo de casos, a mãe gestante era obrigada a abrir um processo judicial que demorava muito tempo entre os tribunais de várias instâncias. A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) se pronunciou: "A vida humana que se forma no seio da mãe, já é um novo sujeito de direitos e por isso deve ser respeitada sempre, sem importar a escala e a condição na qual se encontre".

Cabem aqui algumas considerações importantes: Anencefalia = sem cérebro. 50% dos casos de anencefalia resultam na morte do bebê no período intrauterino e em 100% dos casos até poucas horas após os partos em que a vida da mãe costuma ficar exposta a graves riscos.

O filho infelizmente vai morrer com 100% de certeza.
A mãe pode morrer.

Fazendo uma alusão à uma piadinha recentemente postada aqui no Catraca:
Por que ouvir o que dizem as pessoas que têm um amigo imaginário ditador e megalômano?
Central de notícias Catraca informa:

E-mail não é privativo, diz tribunal dos EUA
Sexta-feira, 2 julho de 2004 - 12:03

A Corte de Apelações dos Estados Unidos determinou que o vice-presidente de um provedor de acesso à internet não pode ser acusado de violar leis federais de privacidade por ler e-mails enviados a seus clientes.

Segundo advogados especializados em privacidade, a decisão dá sinal verde para provedores e outros fornecedores de serviços de e-mail espionarem mensagens de internautas.

A Corte reforçou na terça-feira (29/06) a decisão de um tribunal inferior que isentou Bradford C. Concilman, vice-presidente do provedor Interloc, de acusações de violação de privacidade. O Interloc era inicialmente um serviço de listagem de livros antigos, e passou a fornecer serviços de e-mail para seus clientes em 1998. Em janeiro daquele ano, Councilman afirmou a seus funcionários para criar um código de computador que lesse as mensagens enviadas pelo Amazon.com, seu concorrente na venda de livros.

O executivo foi acusado de violar uma lei que proíbe cidadãos privados de interceptar meios de comunicação. No entanto, o juiz da Corte de Apelações, Juan R. Torruella, afirmou que a legislação norte-americana não proíbe os provedores e empresas prestadoras de serviços de e-mail de ler mensagens que estão em seus servidores.

Segundo o magistrado, a lei dá proteção contra a interceptação da comunicação oral e via cabos (como em telefones fixos), mas não determina especificamente sobre informações armazenadas ou comunicação eletrônica.

Advogados do Centro para a Democracia e Tecnologia (CDT) e da Electronic Frontier Foundation (EFF), questionaram a decisão da Corte. Segundo eles, a sentença "provoca uma grande brecha na privacidade da comunicação via internet".

Os representantes de Councilman afirmaram que a decisão foi correta, já que o Congresso prevê proteção menor para os meios eletrônicos do que para outros tipos de comunicação.

IDG Now!
Está atrasado para o café

A morte, ou seria a vida, é uma coisa engraçada. Se estamos todos bem, ótimo, é tudo muito natural, muito normal, mas se estamos doentes, doentes de risco de vida, com câncer, ou com AIDS, doenças que 'determinam' um período de vida para o indivíduo, tudo muda.

As pessoas querem aproveitar cada minuto de sua vida, os parentes querem estar junto, os amigos ficam comovidos, todos entram nesse onda paranóica de 'Carpe dien'. Essas pessoas, acabam vivendo mais tempo que o previsto e muitas vezes, as outras pessoas acabam morrendo antes.

Engraçado não. Se não temos uma previsão de vida, não vivemos a vida, mesmo sabendo que você poderá morrer daqui a cinco minutos atravesando a rua, ou no próximo natal quando for visitar sua família. Mas se temos, tudo muda, o mundo muda, a nossa vida muda. Porque? Por causa de um número? De uma convenção(pacientes com este tipo de doença vivem x anos e blá blá blá)?

Que certeza estranha é essa, de que viveremos eternamente?