29 de junho de 2005

Estamos na moda!

Pois é, 2005, ano do Brasil na França! O que chama a atenção nessa historia toda é a moda Brasil, que é de uma espontanêidade notavel. Quero dizer que, independente dessa historia de Ano do BR na FR, os franceses descobriram o nosso Brasil varonil.
O principal enfeite das vitrines das lojas é a bandeira tupiniquin, as gurias desfilam com blusinhas e vestidos verde-amarelos, ou com um I love Brazil bem grande nos peitões. E nao adianta puxar papo em português, se esta usando roupas do Brasil, naturalmente é uma francesa.
As havaianas, como todos ja ouviram falar, é vendida a 30 euros o par, com a indefectivel bandeirinha do Brasil, claro. Nos campos de varzea, a camisa mais usada é, obviamente, a do Brasil. Caipirinha também tem presença certa na terra do vinho.
O cumulo pra mim foi, em duas das poucas oportunidades que ouvi radio, pegar o assunto Brasil na conversa. Na primeira, Jôrge Amadô, tupi or not tupi e Macunaima. Na segunda, Chicô Buarque, com a sua influencia na musica brésilienne, e de lambuja tocaram Essa garrrôta ta diferrrente.
Para completar, a revista da prefeitura desse mês traz como assunto de capa o quê? Isso mesmo, um "viva o Brasil" em letras garrafais, com alguma associação com o 14 de Julho (?). Claro que o Brasil dos franceses é muito mais bonito que o Brasil dos brasileiros, o paraiso onde as prais são lindas, as mulheres são lindas, a festa é o estilo de vida. Eu ja destrui os sonhos de algumas pessoas com declarações, verdadeiras claro, do "estilo de vida" do pessoal aê.
Enfim, o patriotismo é mais forte do que nunca para mim, num pais de sonho onde nasci. Pena que não é de verdade.
Para completar, estou me mudando, e amanha me instalo em Londres (vou esperar o Cazemiro se recuperar do infarte que esta sofrendo ao ler isto), para uma longa temporada. talvez os posts não sejam tão frequentes, nao por falta de assunto, mas por falta de dinheiro. Talvez recebam noticias minhas pela TV, caso um brasileiro for pego dirigindo bebado na mão contraria, e usando a desculpa de que tirou a carteira no Brasil. Aquele abraço. Can't buy me love, love, can't buy me love....

Nenhum comentário: